viernes, 14 de octubre de 2016

Vozes dissonantes na Reforma do Ensino Médio - ANPED

Em nota publicada na página da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, o Professor Carlos Artexes Simões, Mestre e Doutorando em Educação, alerta para o fato de que “a simples constatação e identificação do problema não torna qualquer proposta apresentada como capaz de promover a solução desejada. Constatar falhas é muito mais fácil do que promover soluções e algumas mudanças podem agravar ainda mais a situação inicialmente identificada, como mostra a história das diversas mudanças legais para o Ensino Médio no Brasil. Verdadeiras soluções são processuais e não resultam de decisões pontuais, midiáticas e imediatistas. A análise dos fenômenos educacionais é complexa e deve considerar suas dimensões conceituais, culturais, sociais e econômicas”. Ainda, "aprovar algo que ainda não foi definido completamente cria uma incerteza que impede uma alteração nos projetos pedagógicos que deverão ser adequados ao novo marco legal. Sem a definição da BNCC do Ensino Médio, a medida não realiza aquilo que promete, mas poderá produzir um movimento de mudanças movidas por razões de economicidade e visões conceituais reducionistas da formação humana”. CLIQUE AQUI e LEIA na íntegra.

SIMÕES, C. A. Vozes dissonantes na Reforma do Ensino Médio. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED). Disponível em: <http://www.anped.org.br/news/vozes-dissonantes-na-reforma-do-ensino-medio>. Acesso em 30 out. 2016.

No hay comentarios:

Publicar un comentario